Header Ads

Campeão do Pan e Brasileiro larga advocacia para viver do Jiu-Jitsu - Andrei Andrezzo

Resolvi postar esta entrevista quie saiu na TATAME de fevereiro de 2013 (http://www.tatame.com.br/campeao-do-pan-e-brasileiro-larga-advocacia-para-viver-do-jiu-jitsu/) para mostrar que é sim possível viver do que amamos!

 ''Sempre que houver alternativas, tenha cuidado. Não opte pelo conveniente, pelo confortável, pelo respeitável, pelo socialmente aceitável, pelo honroso.
Opte pelo que faz o seu coração vibrar. Opte pelo que gostaria de fazer, apesar de todas as consequências.''
OSHO



Redação, Rio de Janeiro
Andrei vive do Jiu-Jitsu (Foto arquivo pessoal)
Com a falta de incentivo e principalmente patrocionadores, os atletas de Jiu-Jitsu têm dificuldades para se manter somente vivendo do esporte. Porém, um caso pode mudar essa realidade e dar ânimo para quem queira se arriscar. Campeão Brasileiro e Pan-Americano em 2012, Andrei Andrezzo largou seu escritório de advocacia para somente se focar na arte suave.

“Dou aulas de Jiu-Jitsu desde 1998, sempre dividindo o Jiu-Jitsu com a advocacia. No início de 2012, após conversar com alguns amigos, resolvi viver apenas do Jiu-Jitsu. Na época, os próprios sócios do escritório de advocacia me incentivaram a dar mais aulas de Jiu-Jitsu. Falei com vários amigos e parentes e a partir de fevereiro de 2012 comecei a dedicar minha vida para as aulas do esporte”, revelou, em entrevista à TATAME.

Influente em São Paulo, o faixa-preta está dando aulas em duas academias na capital e já traçou a meta de quantos alunos pretende ensinar até meados de 2013.

“Montei uma grade de horários, fechei com mais duas academias e comecei a dar aulas o dia inteiro. Já tinha 60 alunos, fato este que me deu uma segurança financeira para o início. Hoje estou com 140 alunos e totalmente focado no Jiu-Jitsu, treinando e dando aulas o dia inteiro. Minha meta é chegar a 200 alunos até meados de 2013. E 300 até o final do ano”.

Foco e disciplina

Para quem estiver interessado em seguir os passos de Andrei, o atleta dá as dicas, mas revela que é preciso muita dedicação para se manter somente do esporte.

“Para que possa se manter financeiramente do esporte é preciso ter disciplina, determinação, atitude, foco e organização. Não pode se acomodar com a situação atual e tem que crescer e evoluir a cada dia. Com muito trabalho e trabalhando de forma correta, é realmente possível viver apenas do esporte”.

Sobre a falta de patrocinadores e incentivo no Jiu-Jitsu, Andrezzo afirma que isso é uma realidade que ainda não mudou no país, mas que a saída é dar aulas em academias.

“A falta de incentivo e a dificuldade de arranjar patrocinadores são pontos negativos para o crescimento do esporte, mas você consegue compensar financeiramente de outras formas, principalmente com a captação e manutenção de alunos”.

Apesar de manter seu foco nos seus alunos, o faixa-preta garantiu que não pretende largar as competições. “Vou disputar alguns campeonatos, inclusive o próprio Pan e Brasileiro, nos quais fui campeão em 2012″.

Nenhum comentário

Se você tem um comentário, seja ela uma dúvida, crítica ou sugestão, este espaço é aberto para você:

Tecnologia do Blogger.