Header Ads

Top model causa polêmica em Israel ao pedir área de exclusão aérea para casamento

BBC
25/09/2015 07h58 - Atualizado em 25/09/2015 08h09


Pedido de Bar Refaeli foi aceito por autoridade de aviação civil, mas rejeitado por ministro dos Transportes.

Da BBC
Bar Refaeli é a modelo mais famosa de Israel (Foto: AP)Bar Refaeli é a modelo mais famosa de Israel (Foto: AP)
Um pedido feito pela supermodel Bar Refaeli para que o espaço aéreo acima do local de seu casamento fosse fechado provocou uma disputa entre o ministro de Transportes do país e a autoridade de aviação civil (CAA, na sigla em inglês).
A CAA concordou com o pedido da modelo, mas o ministro Yisrael Katz ameaçou demitir o chefe do órgão se ele não anulasse a decisão.
No fim, o espaço aéreo ficou aberto durante o casamento, que ocorreu na quinta-feira, no norte de Israel, de acordo com a mídia israelense.
Modelo mais famosa de Israel, Refaeli, de 30 anos, se casou com o empresário Adi Ezra, dono de uma fortuna avaliada em bilhões, no resort Carmel Forest, perto de Haifa.
Segundo a mídia israelense, o casal planejava usar cinco drones, dois helicópteros e um balão de observação no local, alguns para tirar fotos.
Inicialmente, a CAA concordou com o pedido do casal citando razões de segurança.
No domingo, porém, Katz anulou a decisão, dizendo que "o espaço aéreo pertence a todos os cidadãos israelenses e não podemos oferecer tratamento especial para este evento em detrimento de outros eventos".
Pilotos israelenses também se opuseram à zona de exclusão aérea.
Na terça, dois dias antes do casamento, de acordo com a mídia israelense, a CAA, aparentemente desconsiderando a afirmação de Katz, anunciou uma área de exclusão aérea no local por motivos de segurança das 17h na quinta-feira até as 2h da sexta-feira.
A disputa foi, no entanto, concluída com uma ameaça de demissão. Katz teria dito ao diretor da CAA Joel Feldschuh: "Se o espaço aéreo não estiver aberto no casamento de Bar Refaeli, você será retirado de seu posto."
Na noite de quinta-feira, o ministro dos Transportes disse ao The Jerusalem Post que o espaço aéreo havia permanecido aberto.
"Israelenses normais estão preocupados com mísseis e foguetes nos céus, e ela está preocupada com paparazzi em aviões e drones com câmeras? Vai entender...", questionou um leitor do jornal.

Nenhum comentário

Se você tem um comentário, seja ela uma dúvida, crítica ou sugestão, este espaço é aberto para você:

Tecnologia do Blogger.