Header Ads

Noivos investem em casamento fora da cidade ou país

Junte casamento, malas prontas, praia ou campo, familiares e amigos próximos. Está aí a receita de um destination wedding

Thaeme e Thaigo casaram em Cancún
Foto: ​Divulgação
Em janeiro de 2015, a cantora Thaeme Mariôto, que faz dupla sertaneja com o músico Thiago, comemorou sua união com o empresário Fábio Elias. Até aí, tudo bem, se não fosse por um detalhe a mais: o local. O casamento foi realizado em Cancún, ao lado de familiares e amigos, de frente para um cenário paradisíaco.
A escolha da cantora confirma algo que os fornecedores de casamento já perceberam: caiu no gosto dos noivos brasileiros o destination wedding, ou seja, as uniões celebradas em um local diferente da cidade dos noivos – ou do país, como o caso da Thaeme.
O casal pode aliar casamento, viagem dos convidados e até a lua de mel onde sempre sonhou, e isso ainda garantindo fotos belíssimas com a presença de pessoas queridas. Sem contar que só o fato de fazer as malas e pegar a estrada já faz com que o clima da festa comece bem antes do casamento.
“Tem crescido o número de casais que procuram o destination wedding. Eu adoro, incentivo quem quer. Há várias vantagens: os noivos podem selecionar melhor o número de convidados, levá-los para um local exótico, dar mais atenção a eles, curtir esse local e diversificar, viajar com eles e curtir um momento especial”, afirma a cerimonialista Danielly Simmer.
De acordo com a especialista, não é difícil organizar um casamento em outra cidade, mas alguns detalhes são importantes. “É preciso encontrar um bom local e uma empresa séria que possa auxiliar a noiva à distância na tomada de decisões como um hotel especializado. Também é necessário estudar transporte, estadia, programação, etc”.
Esses detalhes não passaram despercebidos pela enfermeira do trabalho Cristiane Mendes. Mesmo morando em Vitória, ela decidiu que seu casamento com o engenheiro de automação Eliã de Matos seria em Nanuque, Minas Gerais, a 400 km de distância.
“Minha família é muito grande e todos moram em Nanuque. Eu morei muitos anos na fazenda com meus pais, e como eles ainda estão lá escolhi casar no jardim da fazenda. Casar na fazenda se tornou um sonho para mim”.
Cristiane Mendes e Eliã de Matos também viajaram pra casar
Especialistas no assunto
Atualmente, o mercado já conta com empresas especializadas em destination wedding. No caso da Cristiane não foi preciso contratar uma, já que boa parte da família mora no lugar onde a festa foi realizada.
“Não foi tão fácil organizar porque a maioria das decisões tive que deixar por conta da minha família. Mas para facilitar, fui para Nanuque e passei uma semana lá para minha mãe fazer o meu vestido, escolher as flores e alguns detalhes da decoração. Fiz muitas encomendas por telefone, como aluguel de tendas e doces”, conta.
Hora do convite
Talvez a maior preocupação de noivos que querem um destination wedding seja informar ao convidado que ele precisará viajar. O conselho de Danielly é fazer o convite com, no máximo, três meses de antecedência para que o convidado possa se programar, além de auxiliá-lo com informações como voo e hotel.
Outra dica é selecionar bem os convidados. Foi isso que Cristiane e Eliã fizeram. “Foi difícil fazer a lista, mas só convidamos as pessoas que a gente tinha certeza que iriam. Pouquíssimas pessoas faltaram”. 

Nenhum comentário

Se você tem um comentário, seja ela uma dúvida, crítica ou sugestão, este espaço é aberto para você:

Tecnologia do Blogger.