Header Ads

Tudo certo com Pajens e Daminhas!

Como se dar bem com seus Pajens e Daminhas!
A gente sabe que a maioria dos casais gosta mesmo daquele casalzinho ou par de crianças sorridentes, levando as alianças à frente do cortejo. Tudo fica bem quando dá certo. Mas, se aquele momento da entrada dos pajens e daminhas, que deveria ser o mais fofo e engraçadinho do casamento for um fiasco? Você já viu uma noiva ficar nervosa, a criança abrir o berreiro, o pajenzinho nervoso fazer pipi na calça? Não queira! Para isso, use o seu bom senso e a experiência de profissionais tarimbados no assunto. O que eles nos dizem? Veja abaixo…
1. Crianças muito pequenas podem “travar”, por timidez ou nervosismo. Então escolha, para daminhas e pajens, crianças entre 5 e 12 anos de idade. Tem mais: devem ser desembaraçadas e de temperamento mais para calmo, nunca voluntariosas e supertivas. É importante serem próximas dos noivos e que já tenham ido a casamentos, onde viram outras crianças no mesmo barco. Converse com elas, bem calmamente, que será um momento muito importante e que muita gente diferente, além de fotógrafos e cinegrafistas, irá olhar para elas, mas que nunca estarão sozinhas.
Almofada de tecido adamascado, ideal para pajenzinho levar as alianças.

2. Quais crianças escolher? Para contornar a insistência ou cara feia de pais corujas, só considere crianças com quais ja tenha afinidade e já conheça bem

3. Menos é mais: embora não exista regra para o número ideal de pajens e daminhas, dá bem para controlar um casalzinho, duas daminhas ou um pajem e duas daminhas. Ou um só, que pode ser menino ou a menina. E veja bem a igreja ou local da cerimônia, analise se não fica “demais”. Equilíbrio é tudo!

Toda elegante, como uma mocinha!

Com brilho, para cerimônias mais requintadas.

Delicadas sugestão florida de tiars para daminhas…

4. Faça um rápido ensaio com as crianças, pode ser no próprio dia do casamento mesmo. Peça aos pais para chegarem 1 hora antes da cerimônia. Aí, você mesma já vestida, alguém de confiança ou o cerimonialista podem dar conta do recado. Fique certa que 100% no roteiro a coisa não vai sair, então considere o todo e que vale é a alegria. Superdica: garanta a segurança dos pequenos e evite choradeiras, posicionando as mamãe delas lá na frente, próximas do altar, chamando discretamente os filhos. Dá muito certo!

5. Damas e pajens adultos, já considerou a ideia? É muito comum for do Brasil. Um exemplo famoso foi do Príncipe William e de Kate Middleton, que escolheram seus próprios irmãos para as funções, que aí até ganham um sentido maior, menos figurativo. Podem ajudar de fato, acompanhando os noivos nos preparativos, além de levar as alianças. Outra ideia bacana é escolher amigos queridos ou avós, uma linda homenagem!

Almofadinha na mais pura renda francesa, para quando a menininha portar as alianças!

6. Os trajes devem combinar com a roupa da noiva e com as cores da decoração e do buquê. Detalhes nas tonalidades dão aquele encanto. Uma dica para não errar é usar tons pastéis e discretos, especialmente se o casamento for durante o dia. Se for à noite, tudo bem, podemos recorrer a mais um toque de brilho, bordados e renda. As roupas deverão ser confortáveis, porque criança é criança e certamente irão brincar, correr e se enfiar por debaixo das mesas. Relaxe.

7. É regra de bom tom que, ao convidar pajens e daminhas, os noivos se ofereçam para custear os trajes das crianças. Mas, se os pais dos convidados têm boas condições financeiras, isso não é obrigatório. Por amabilidade e conveniência, o que realmente se pede é que os noivos arquem com as despesas do buquê, cabelo e almofadinha etc.


Nenhum comentário

Se você tem um comentário, seja ela uma dúvida, crítica ou sugestão, este espaço é aberto para você:

Tecnologia do Blogger.