Header Ads

Aeróbicos em jejum Vs Perda de gordura

Por
www.dicasdetreino.com.br


(Resolvi postar sobre este assunto, pois esta semana começo meu programa, por 4/5 semanas, fazendo 3x por semana um aeróbio em jejum pela manhã; no passado já fiz e gostei muito dos resultados)


Fala galera! Devido às solicitações dos leitores e por ser um assunto de grande interesse de todos que praticam atividades físicas e até os que não praticam, venho botar em pauta mais uma vez um artigo sobre perda de gordura e definição muscular. A perda de gordura corporal é de interesse de fisiculturistas, profissionais da área de musculação, nutrição e até de pessoas que não praticam exercícios físicos. Todos buscam  por um corpo sarado!! Sempre falo sobre a importância da aerobiose em jejum para a perda de gordura, e vejo muitas duvidas e até críticas destrutivas sobre meu incentivo a essa prática, então decidi desmitificar esse tema e esclarecer o melhor possível o lado bom e ruim da aerobiose em jejum.

Que horas praticar?
A atividade deve ser feita pela manhã, após acordar. Nunca durante o dia! Justamente por você não poder deixar de comer durante o dia pra fazer o aeróbico em jejum. Você já passa de 6 a 8 horas na noite sem se alimentar, se ficar sem comer durante o dia  para praticar a sua corrida, vai catabolizar demais!! Fora que é necessário se alimentar bem durante o dia para ter energia e poder trabalhar, estudar, etc.

Qual exercício aeróbico fazer?
É recomendado fazer uma caminhada forte ou um trote leve pela manhã, por 30 minutos, dependendo do seu condicionamento físico esse limite pode ser até 45 minutos, mas nunca passar disso.  É recomendado que a atividade seja feita progressivamente, ou seja, comece com 15 minutos, depois de uma semana, 20, e assim por diante, para que se condicione e não desmaie durante a atividade! Respeite os sinais que seu corpo lhe dá.

Vou perder massa muscular?
A participação das proteínas no exercício aeróbico em jejum é de 5 a 15% na geração de energia, logo o catabolismo não é intenso. Não extrapole no tempo de atividade e procure suplementar a alimentação com BCAA’s, por exemplo, para evitar o catabolismo.

A eficiência é comprovada? corro riscos?
Em um aeróbico normal o glicogênio está em alta e será usado como fonte primária de energia, e até o corpo usar a gordura como fonte de energia, passa-se por um processo lento e mais demorado, além de o corpo usar a massa muscular como fonte, secundariamente. Isso não nosso objetivo, não é marombeiros? A ciência hoje, (graças a Deus e para o desespero dos anti-maromba, que dizem que nós marombeiros não sabemos o que fazer), provou a eficiência para perda de gordura dos aeróbicos em jejum. É recomendado que se tenha com um doce no bolso, caso sinta tonturas e assim , parar de fazer imediatamente a atividade.
‘’No estado alimentado¸ a fonte predominante de energia é areserva deglicogênio hepático e muscular¸ e a maior participação dos lipídios ocorre somente após 20-25 minutos de atividade. As proteínas¸ por meio da via proteolítica¸ são responsáveis por apenas 5-15% do fornecimento de energia neste processo. Já no estado de jejum¸ devido à baixa reserva de glicogênio e consequente reduzida participação da via glicolítica¸ a fonte predominante de energia são as gorduras¸ por meio da beta-oxidação, ou seja,¸ os triglicerídeos são quebrados em glicerol e ácidos graxos e este último é convertido em Acetil CoA para posterior entrada no ciclo de Krebs e oxidação (CHAMPE¸ HARVEY¸ FERRIER¸ 1996).
A literatura científica comprova que durante o aeróbio em jejum a presença de glicerol e ácidos graxos livres no sangue é significativamente maior do que no estado alimentado¸ reflexo da maior participação de gorduras (BOCK¸ RICHTER¸ RUSSEL et al¸ 2005; PACY¸ BARTON¸WEBSTER¸ GARROW¸ 1985).”
Segundo Waldemar Guimarães “O objetivo do aeróbico em jejum não é melhora de rendimento e sim maior queima de gorduras”
Viram a referencia? Conhecem Waldemar Guimarães? Estão mais tranquilos agora?
Comece a atividade aeróbica em jejum com moderação e potencialize sua queima de gordura! Os frangos e biquinosas vão pirar, mas se você não tiver nenhuma restrição que impeça a atividade como diabetes por exemplo, faça com moderação. Fica a dica!!!


Referências:  GUIMARÃES, Waldemar.: Aerobiose em jejum¸ fazer ou não fazer? Disponível em waldemarguimaraes.com.br (2012).
CHAMPE, P. C.; HARVEY, R. A.; FERRIER, D. R. Bioquímica Ilustrada. 4 ed. Porto Alegre: Artmed, 1996.
BOCK, K.; RICHTER, E. A.; RUSSEL, A. P. et al. Exercise in the fasted state facilitates fibre type specific intramyocellular lipid breakdown and stimulates glycogen resynthesis in humans. J Physiol, v. 564, n. 2, p. 649-660, 2005.
PACY, P. J.; BARTON, N.; WEBSTER, J.; GARROW, J. S. The energy cost of aerobic exercise in fed and fasted normal subjects. The American Journal of Clinical Nutrition, p. 764-768, 1985.

O post publicado possui autorização expressa do autor, todo o conteúdo exposto é de responsabilidade do mesmo.

Nenhum comentário

Se você tem um comentário, seja ela uma dúvida, crítica ou sugestão, este espaço é aberto para você:

Tecnologia do Blogger.