Header Ads

Cristina Ferreira - uma leitora praticante de jiu-jitsu

A Cris é nosso leitora, e logo que viu que abri esta coluna aqui no blog, bem como a levantar a bandeira das artes marciais no facebook, se interessou e achei bacana fazer este bate-papo com ela! Afinal ela está começando, é mulher e é casada!

Espero que vocês gostem...

Beijos,

Amanda
@amandicaindica (Instagram)
@Amandica_Indica (Twitter)

____________________________________________________________



Como você começou no Jiu-Jitsu?

Na verdade sempre fui apaixonada por artes marciais, mas o jiu entrou em minha vida ano passado, quando depois que terminou meu treino de muay thai resolvi não só ficar olhando e sim criar coragem e fazer uma aula experimental do jiu e adivinha? Me encantei com a arte e resolvi enfrentar o preconceito de um namorado q tinha na época e comecei a treinar.





Quais são as suas expectativas para os próximos anos? Qual sua outra profissão?

Vejo o jiu como algo q faz parte da minha vida, da minha rotina e não me vejo mais sem ele, é algo essencial, assim como beber água rsrs... eu sou acadêmica de enfermagem e trabalho como auxiliar de esterilização em uma clínica odontológica.


Que benefícios o Jiu-Jitsu trouxe para a sua vida?

 O jiu pra mim é como uma terapia continua, o estress não tem vez na minha vida, treinar me faz relaxar e esquecer os problemas, fora o físico que muda com o passar dos dias, vc se sente mais bonita, sua alto estima vai a mil, além de se trabalhar a humildade, o respeito e disciplina.


Quais os maiores preconceitos e tabus das mulheres no tatame, no Brasil?

Bom, infelizmente, ainda se existe muito preconceito, ainda se tem por algumas pessoas que o esporte é totalmente masculino, que mulher é sexo frágil, que não existe isso de mulher querer se igualar ao homem...





Abrindo aulas só para mulheres você acha que isso facilitaria a inserção das mulheres nas lutas? Por quê?Ainda há muito preconceito das pessoas sobre as mulheres no tatame? Vc como aluna, sente isso???

Sim, com certeza. As vezes o preconceito ou receio não parte da mulher que procura o esporte e sim do seu namorado, esposo ou pai, por ser uma luta de muito contado acorre essa restrição, uma turma feminina faria com que essas pessoas que infelizmente ainda tem esse tipo de pensamento se sintam mais seguras. Em relação ao preconceito, ele sempre existiu, mas com o passar do tempo isso vem mudando, o tatame é um local de total respeito e disciplina, com isso mulheres mostram que Tb são capazes e que quando querem fazem bem feito, hj temos vários exemplos femininos nos tatames mundo a fora... No começo eu sofri sim com o preconceito e ele partia de mim mesma, mas qnd conheci realmente o esporte vi q n era nada do q eu pensava, e hj em dia tento levar p outras mulheres minha experiência, o preconceito existe dentro de nós mesmo, isso tem q acabar.


Para você como o jiu jitsu pode ajudar as mulheres no dia a dia?

Com certeza, os benefícios são vários, melhora a alto estima, a confiança, o físico, o stress, emagrece e muito rsrs, fortalece a musculatura, trabalha a mente, entre outros.




Se você pudesse listar 5 motivos tops para as mulheres começarem o jiu jitsu, quais seriam?

Trabalha toda musculatura do corpo, queima bastante caloria, melhora a auto estima, diminui o estresse, melhora a respiração e o sistema cardiovascular.



Onde vc faz aula? Lá as mulheres podem fazer aulas experimentais com os professores? Como podem entrar em contato?

Eu treino com a equipe Marques Team BTT (Brasilian Top Team), não só mulheres mas todos tem livre acesso a uma aula experimental. Os contatos podem ser pelos telefones: (84) 8726-9359 (falar com Segundo) ou (84)8783-1951(falar com Matheus), pela página do face Marques Team AABB, ou ate mesmo pela página no face Mulheres no Tatame.


Você é casada, namora? Como seu parceiro vê vc neste esporte????

Sou casada, o meu esposo também treina (rsrs) e isso é perfeito, pelo fato dele já conhecer o esporte não há preconceito da parte dele; Tb treino com outros garotos e não existe problema nenhum nisso, pois sabemos que o respeito está acima de td no tatame, treinamos juntos na academia e qnd menos se espera em casa nos pegamos em um rola...  rsrs





Você é à favor de aulas só feminas? Pq??

Sou sim, isso dará mais segurança as mulheres que tem restrições em treinar com homens, pelo fato de ate mesmo não se sentir bem, ou por  conta dos seus parceiros ou pais, assim não deixariam de praticar o esporte.

O jiu jitsu não é um esporte só de homens e sim de todos. A melhor forma de vencer o preconceito daquilo que não conhecemos é experimentando. Faça uma aula experimental. Pratique Jiu Jitsu. Oss!!!

Um comentário:

  1. Amanda muito obrigada pela oportunidade... adorei o nosso bate papo... muito sucesso sempre
    Oss

    ResponderExcluir

Se você tem um comentário, seja ela uma dúvida, crítica ou sugestão, este espaço é aberto para você:

Tecnologia do Blogger.