Header Ads

Bate-papo com Fernando Yamasaki: a saga de uma família de guerreiros!

Hoje, um presente de Páscoa para nossos leitores da coluna "Dicas e Eventos Esportivos" do Amandica Indica: um bate-papo super gostoso com Fernando Yamasaki, um grande fenômeno brasileiro no jiu-jitsu e nas artes marciais em geral, sendo hoje um dos dois únicos árbitros brasileiros no UFC (sendo que o outro é seu irmão Mario Yamasaki).

Tivemos a oportunidade de nos conhecer ainda quando ele morava no Brasil e posso dizer que é um ser humano e profissional sensacionais, e tenho certeza que também gostarão de conhecer um pouco mais sobre sua trajetória e um pouco de seus projetos futuros.

Um grande beijo,

Amanda Accioli

@Amandica_Indica (Twitter)
@amandicaindica (Instagram)

_____________________________________________________________




Como foi seu início no mundo das artes marcias? Ouvi uma história que até se esconder dentro do carro do seu pai, o grande Mestre Yamasaki, você se escondeu para poder ir para a academia e poder começar...

Nem eu sei quando comecei! Meu pai conta que foi com 3 anos de idade. Sempre foi apaixonado por artes marciais e obstinado. Lembro bem, quando comecei a frequentar a escola primária (6 anos de idade), não podia ficar até tarde na academia, se não tivesse carona pra voltar mais cedo, meu pai não me permitia ir para o treino.
Na época, meu pai tinha um fusca. Certa vez, peguei meu kimoninho, entrei no "buraco" no banco de trás do carro e me cobri com o mesmo, fiquei bem quietinho para não chamar a atenção do meu pai.
Chegando na academia, esperei que ele saísse do carro e tivesse tempo de começar a aula. Então sai do carro, e entrei na academia. ele assustado em me ver chegar sozinho, me perguntou como eu havia chegado la.
Contei a história. Na hora ele me deu uma broca, correu para telefonar e avisar minha mãe o acontecido; hoje meu Pai conta essa história todo orgulhoso do meu interesse em treinar desde pirralho!

Sobre o Grande Mestre, patriarca do Clã Yamasaki, leiam aqui: http://gutomaia2010.blogspot.com.br/2011/08/mario-shigueru-yamasaki.html


                                                       Fernando Yamasaki com 5 anos



A sua formação inicial foi através do judô ou desde o início já teve conhecimento de outras lutas em conjunto?


Comecei no judô aos 3 anos de idade. Aos 16 me tornei faixa preta.
Cheguei a treinar karatê na academia do meu pai, mas nunca levei a sério.


E a história com o jiu-jitsu como começou?

Aos 16 conheci o jiu jitsu atraves de um amigo judoca que me levava para treinar na academia do Mestre Otávio de Almeida em Pinheiros, São Paulo.
Por volta de 1985 comecei a treinar na lapa com o Roberto Lage, que ficava ao lado da minha escola.
Fui convidado a participar de um campeonato na academia do Lage, onde conheci o Marcelo Behring.
O prof Marcelo vendo meu potencial me convidou a treinar com ele, onde ganhei diversos campeonatos. 


De toda sua trajetória no jiu-jitsu, alguma fase mais importante ou curiosa para contar aos nossos leitores?

Acho que conheci muitas pessoas interessantes, pude dar aulas para diversos atores e atrizes.
Em termos de jiu-jitsu, muitas pessoas não sabem, mas o 1o Campeonato Panamericano em Los Angeles e o 1o Campeonato Mundial no Rio, aconteceu grande parte por meus esforços se não seriam um fracasso total!
Fui à Europa contactar professores e atletas para vir ao Brasil participar do mundial.
Trouxe da Holanda Remco Pardoel, de Cuba Eugenio Fuentes e do Japao Hiroki Baba. Se não fosse por eles não haveria nenhuma participação internacional, seria um campeonato brasileiro com nome de mundial.


 Enzo Yamasaki e Fernando

Quais seus maiores destaques profissionais até hoje?

Grandes campeões passaram por mim como o 1o Campeão Panamericano (não carioca), William Sugai, Margarida, Murilo Santana entre outros.
Mas a maior conquista de um profissional, está no dia a dia, em poder mudar a vida das pessoas, dar- lhes a ferramenta chamada 'JIU-JITSU", para que melhorem sua auto-estima, auto confiança, se sintam mais seguros e possam sorrir sem medo!


Conte-nos um pouco da sua ligação com os campeonatos e com o UFC (em 1997 você o trouxe para SP, certo? conte um pouco sobre esta fase)

2 moleques chamados Mario e Fernando yamasaki. Mario nos USA e Fernando trabalhava na Fórmula Academia. Meu chefe, Maneco Carrano, me disse que tinha interesse em trazer o campeonato pro Brasil.
Liguei para o Mario e contei a história. Ele me perguntou:
- Como vou fazer isso? - disse, Se vira! E desliguei o telefone!
 Dias depois o Mario me liga e diz: - daqui uma semana estou indo pro Brasil com o dono do UFC! Então eu surpreso disse: - Como assim? E ele me respondeu:
- Se vira agora!!!!!!
Acabou que tudo deu certo, o UFC 17 e meio ou UFC BRAZIL em 1998 se não me engano, foi a realização de dois "muleques" atrevidos!


Como se deu a mudança de País? O que você buscou em outro País que o nosso ainda não oferecia ao esporte?

O Mario, businessman da familia (veja mais aqui: http://pt.wikipedia.org/wiki/Mario_Yamasaki) sempre insistiu para que eu viesse, pois a vida aqui é mais tranquila e aqui se valoriza mais o profissional.
As coisas começaram a ficar muito ruim para o jiu-jitsu em SP. Muitos pittboys, muitas brigas na rua, muita publicidade negativa, o jiu-jitsu estava em queda, então resolvi fazer as malas e experimentar a America!



Fernando Yamasaki e seu filho


Que benefícios o Jiu-Jitsu trouxe para a sua vida?

Não diria que apenas o jiu jitsu, pois tenho outras artes marciais no meu sangue.
Sou uma pessoa que vive sorrindo, de bem com a vida, fazendo graça e achando graça da vida


Descreva o seu treino ideal em 20 palavras ou menos.

Dedicação, paciência, disciplina, rigor, dor, recuperação, adrenalina, resistência, explosão, estratégia, e MUITA REPETIÇÃO!!!!


 Hoje, em sua cidade, quais suas funções junto ao esporte/Lutas?

Hoje temos 11 Academias nos USA, e em outros paises como Brasil, SuÉcia, e RepÚblica Dominicana.
Dou aulas nas minhas academias, seminarios e trabalho diretamente junto ao Servico Secreto Americano, FBI e DEA(depto de combate as drogas), alem disso arbitro eventos de MMA e sou responsavel pela coordenacao de arbitragem junto ao DC Boxing Commission.


Quais os maiores preconceitos e tabus das mulheres no tatame no Brasil? E nos EUA há algum tipo de preconceito também?

Hoje em dia, não há preconceito dos Homens com as mulheres, mas sim das mulheres em treinar com Homens.


Você acha uma boa idéia as academias começarem a abrir treinos somente para mulheres? Você acha que isso facilitaria a inserção das mulheres nas lutas? Por quê?

Eu tenho uma aula feminina, onde a uma faixa roxa de jiu jitsu/fx preta de judô, ministra aulas exclusivas para mulheres.
Existe o desconforto do contato corpo a corpo, e temos que respeitar a individualidade de cada um.
Eu como marido e pai de filha mulher, coloco minha esposa e filha para treinar com homens, pois, é muito importante em caso de defesa pessoal que a mulher saiba usar o jiu-jitsu, entendendo a força e o peso de um homem!!!


Como o jiu-jitsu pode ajudar as mulheres no dia a dia?

Com certeza na defesa pessoal.




Se você pudesse listar 5 motivos tops para as mulheres começarem o jiu-jitsu, quais seriam?

Perda de peso, tônus muscular, excelente exercício cardio vascular, e para as solteiras, cheio de homens bonitos e sarados!!!


Fale dos lugares onde dá aulas de jiu-jitsu, onde pretende ainda montar suas turmas e academias - ou seja - quais suas expectativas para o futuro.

Moro em Washington DC, onde estão a maioria das minhas academias. Meu foco agora é me dedicar às crianças, e também iniciarei  um trabalho com deficientes visuais e com crianças obesas.


Kids Team
 

Com relação ao aprendizado dos alunos, o que o diferencia dos demais Mestres e das demais escolas?

Pergunta dificil!
Antes de mais nada, ainda não sou mestre, um dia chego lá!
Procuro fazer o meu trabalho sem prejudicar outros colegas, ser ético. Com relação ao meu trabalho como professor, procuro ser atencioso, escutar e entender meus alunos e saber a dificuldade de cada um, sempre com muita paciência e dedicação.


Você gostaria de dizer algo mais?

Gostaria de agradecer a oportunidade, e espero que com essa entrevista incentive mais pessoas a treinar, se didicar e mostrar que o jiu-jitsu é um esporte para todos!
Dizer que tenho MUITO ORGULHO DE SER BRASILEIRO, POR ONDE QUER QUE EU VÁ SEMPRE CARREGO NOSSA BANDEIRA, A NOSSA PÁTRIA!
Para aqueles que moram no Brasil, cuidem mais da nossa Pátria, sejam mais patriotas, pois, somos um povo lindo e o nosso País é demais!!!!


Fernando Yamasaki e Dana White no UFC RIO 2012



Conheçam mais Fernando Yamasaki através deste entrevista em vídeo realizada pelo ImperioMMA:



Fernando Yamasaki
5609 Fishers,Ln suite 6A/7A
Rockville,MD 20852, USA
nextel: 165*27363*9


Nenhum comentário

Se você tem um comentário, seja ela uma dúvida, crítica ou sugestão, este espaço é aberto para você:

Tecnologia do Blogger.